Skip to content

CLÍNICA FLEXIBILE FISIO EM BONSUCESSO - RJ

Olá amigos,

Nossa clínica está indo de vento em popa!São serviços prestados pela Flexibile:

- Atividade Corporal Funcional,
- Auriculoterapia,
- Fisioterapia Traumato-ortopédica, Reumatológica, Desportiva, Geriátrica (para idosos), Domiciliar (Home Care),
- Drenagem Linfática,
- RPG,
- Ginástica Laboral,
- Mat Pilates (solo e bola),
- Suporte Fisioterapêutico na disfunção da ATM (Articulação Temporo-Mandibular), na Dor Crônica, nas Empresas, a Amputados, à Gestantes, em Eventos Desportivos, nas Escolas, Avançado no tratamento de Lombalgias, Cervicalgias ou Dorsalgias.
- Participação em eventos, palestras e cursos

Entre em contato conosco no telefone 3244-3232. Será um prazer atendê-lo!

O Músculo e Suas Lesões

01/05/2011

Olá meus amigos,

O músculo esquelético é composto por três camadas, na ordem de envolvimento de dentro para fora: endomísio, perimísio e o epimísio. Acima do epimísio ainda encontramos a fáscia muscular que recobre o conjunto de músculos.

As três camadas são estruturas elásticas compostas por elastina e colágeno. Imagine algo mais fino que um fio de cabelo, agora divida isso em 2 estruturas: um filamento fino (actina) e um filamento grosso (miosina). Esses dois miofilamentos formam um microfilamento chamado miofibrila.

  O epimísio é a camada mais externa, que envolve todo o músculo. Ele é formado por tecido conjuntivo denso e é responsável por manter agrupados todos os fascículos. Cada fascículo é um conjunto de fibras musculares.

O perimísio é uma ramificação do epimisio que penetra no músculo e recobre um fascículo, o tornando mais funcional. Além disso, o agrupa e aumenta a sua contratilidade.

Cada fibra muscular que compõem o fascículo é envolvida pelo endomísio que é uma ramificação do perimísio. Mais fundo, encontramos as miofibrilas que juntas, formam a fibra muscular. As miofibrilas ainda se dividem em 2 miofilamentos: o fino (actina) e o grosso (miosina).

Agora que já sabemos como é constituído o músculo, vamos falar sobre alguns tipos de lesões musculares: Contusão, contratura, estiramento, distensão e ruptura muscular.

Contusão

                A contusão é uma das causas extrínsecas de lesão muscular. Acontece de forma inesperada geralmente, quando um agente mecânico sem ponta ou com ponta romba entra em contato com o corpo, ou em alguns momentos o próprio corpo que encontra o agente agressor e a lesão se torna ainda mais grave, quando o músculo se encontra contraído.

A contusão é classificada em leve, moderada e grave. Quando acontece ruptura de pequenos vasos, acontece a equimose e no caso de vasos mais calibrosos temos o aparecimento de hematomas mais volumosos.

Contratura

Seguindo algumas lesões musculares, temos a contratura como um tipo de lesão intrínseca. A contratura pode ocorrer por má postura, movimentos bruscos ou tensão muscular.

A lesão acontece quando o músculo se contrai incorretamente e não retorna ao seu estado normal, ou seja, não relaxa. Um tipo de contratura muito conhecida da população é o famoso torcicolo. Podemos perceber a lesão, quando o músculo parece “embolado”, formando um ovo, uma bolinha ou algo parecido com um nódulo. Essa deformação do músculo pode ser muito melhor palpada do que visualizada, e na palpação o paciente refere dor.

Estiramento, Distensão e Ruptura

Grau 1 – Um estiramento muscular acontece quando o músculo vai além do alongamento normal, rompendo uma quantidade pequena de fibras. De acordo com estudos realizados, geralmente a principal causa é o excesso de tensão na junta musculotendão ou no próprio tendão. O indivíduo deve ficar afastado das atividades por no mínimo 7 dias.

Sintomas: Dor contra a resistência e pequeno edema em alguns casos.

As lesões ocorrem por um desequilíbrio de forças entre os músculos antagonistas e principalmente pelo déficit de força.

Grau 2 – A distensão muscular acontece quando uma quantidade maior de fibras é rompida com o mesmo mecanismo no estiramento. O indivíduo deve ficar afastado das atividades por no mínimo 15 dias.

Sintomas: Dor incapacitante, edema e equimose.

Grau 3 – Quando acontece a ruptura total das fibras e o tratamento geralmente é cirúrgico. O indivíduo deve ficar afastado das atividades por no mínimo 21 dias.

Sintomas: Dor muito intensa, edema importante e hematoma.

Qualquer uma dessas lesões deve ser tratada com gelo no momento que acontecem, visando diminuir o processo inflamatório, já que acontece uma vasoconstricção, impedido a chegada de mediadores inflamatórios.

Em breve novos posts!

Abraços,

Dalmo Dias

Fascíte Plantar e Esporão de Calcâneo: Dor logo pela manhã, isso tem que acabar!

07/04/2011

“Sempre quando acordo, ao colocar os pés no chão, sinto uma dor horrível na parte de baixo do pé”. Muitas vezes o terapeuta ouve essa frase em seu consultório ou clínica e trata-se de um sintoma clássico da fascíte plantar (FP) que é uma síndrome degenerativa da fáscia plantar ou aponeurose plantar decorrente de microtraumatismos de repetição na origem da fáscia.

- INCIDÊNCIA E PREVALÊNCIA

Atingindo cerca de 10% da população em algum momento da vida e prevalecendo em mulheres obesas na idade do climatério, a fascíte plantar pode ser incapacitante e muito dolorosa.

- CAUSAS

Para entender a causa da fascíte plantar, precisamos entender a anatomia da região plantar do pé.

 As forças compressivas na origem da fáscia (calcâneo) fazem com que aconteçam microrupturas causando inflamação, que é acelerada pela falta de flexibilidade no tendão do calcâneo, excesso de treino, fadiga, etc…

- ESPORÃO DE CALCÂNEO OU CALCANEAR

Geralmente essa fascíte ou fasceíte pode vir acompanhada por um esporão de calcâneo que é uma proeminência óssea formada na base do calcâneo mais precisamente por uma calcificação da origem no flexor curto dos dedos na tubérculo medial do calcâneo.

É importante ressaltar que o esporão não é uma causa de fascíte plantar, já que ele está em um tendão muscular adjacente a fáscia. O que pode acontecer é ter um aumento da área de contato naquela região no momento do apoio da marcha.

Essa dor no calcanhar, geralmente mais na parte medial, não necessariamente só aparece no primeiro apoio matinal, ela só é mais freqüente por causa do tempo que ficamos deitados na parte da noite. Essa mesma dor pode aparecer em qualquer momento de relaxamento que tivermos, em qualquer hora do dia.

Outro fator que pode vir associado, é um pinçamento do nervo plantar medial com todas as suas repercurssões.

Compressão do Nervo Plantar Medial

- TRATAMENTOS CONSERVADORES

O tratamento com Fisioterapia, meios analgésicos e medicamentos é suficiente na Fáscia Plantar, lembrando que a recuperação é lenta (cerca de até 18 meses). Algumas orientações domiciliares podem ser seguidas para minimizar a dor e a inflamação e ajudar no tratamento da fascíte.

- ORIENTAÇÕES DOMICILIARES

Vou abordar alguns alongamentos simples da aponeurose plantar e da “panturrilha” que podem ajudar a fisioterapia:

- Alongamento de “Panturrilha”

- Alongamento de Fáscia Plantar

- Alongamento de Fáscia e “panturrilha” com a faixa ou toalha

- Movimentos de Rolamento com a bolinha

- ALGUNS OUTROS TRATAMENTOS:

Bandagem Funcional

Kinesio Taping

Órteses

Calcanheira de Silicone

Palmilha de Silicone

Órtese Noturna

Cirurgias

Existe a raspagem do esporão para que diminua a área de contato melhorando a dor, mas não é garantia de cura, já que a fascíte é causada por uma deficiência ou alteração biomecânica.

Raspagem do Esporão

Esta matéria é apenas uma forma de informar ou orientar o paciente sobre fascíte e esporão calcanear. O importante sempre é procurar um profissional especializado para começar um tratamento. Espero ter ajudado.

Grande abraço,

Dr. Dalmo Dias

Crefito 2 /Nº132195-F

RPG / RPM – CBFISIO

10/03/2011

Olá amigos, boa noite!

nunca pensei que fosse ficar tão “sem tempo” como estou agora para postar alguma coisa interessante sobre a Fisioterapia. Enquanto estou preparando uma matéria bem interessante sobre Fascite Plantar (meu próximo post), venho falar que terminei (já era tempo) o curso de RPG e agora estou atendendo em minha clínica em Bonsucesso. Semana que vem à partir de 2ª feira dia 14/03 a Drª. Cristiane também vai começar a formação e também na CBFISIO.

Em Abril, farei mais 2 cursos: Estabilização Segmentar das Articulações Periféricas e Tape Funcional na Maisfisio e Terapia do Gancho na Ibrafisio.

 

 

 

 

 

Com isso nossa clínica ficará ainda mais especializada em terapia manual, aumentando cada vez mais a qualidade de nosso atendimento.

Até o próximo post, boa noite!

Dr. Dalmo Dias

A Apresentação de Slides nos Projetos de Parceria na Fisioterapia

11/11/2010

Olá amigos depois de muito tempo sem postar aqui, resolvi falar um pouco sobre a apresentação de Slides para projetos de parceria na Fisioterapia.

                Com o mundo globalizado da forma que está hoje, temos que tomar cuidado com a exclusão digital, ou seja, temos que saber pelo menos pra que serve um computador. Muitos e nós Fisioterapeutas somos resistentes quando o assunto é tecnologia e na maioria das vezes procuramos colocar a culpa nos aplicativos “que são muito difíceis”, do que assumirmos que não buscamos o aperfeiçoamento necessário ou muitas vezes não “batemos cabeça” porque não temos quem nos ensine.

                Hoje pretendo desmistificar um pouquinho esse bicho de 7 cabeças que é o POWERPOINT.

O PowerPoint nada mais é do que um aplicativo para apresentação de slides da Microsoft, que faz parte do pacote Office (vêm com ele geralmente o Word, Excel, Access e Outlook). É com aplicativos desse tipo que as empresas, hospitais, universidades, clínicas e etc., fazem suas apresentações, então concordam que precisamos saber o mínimo para fazermos parte do “time”?

                Como somos Fisioterapeutas e não analistas de sistema, não precisamos nos aprofundar, apenas darei um exemplo de algumas funcionalidades e vocês colocam em prática mudando o que quiser.

O aplicativo usado é o Power Point 2007. Já existe uma nova versão 2010, mas a maioria dos computadores tem essa e a 2003.

Vamos pular a parte de abrir um novo documento, pois isso é igual para todos os aplicativos do Office. Então vamos para a parte de escolher um tema (esse é o principal passo para o sucesso de sua apresentação).

1º Passo– Apresentação em Branco

1 - Apresentação em Branco

 2º Passo – Escolhendo o Tema: Clicar na barra de cima em “Design”, conforme imagem mostra abaixo.

2 – Escolher o Tema

 3º Passo – Clique em cima do tema que mais lhe agrada, conforme figura abaixo. Verifique que o tema escolhido na barra fica com um contorno amarelo.

3 - Tema escolhido

 

4º Passo – Para criar os slides subseqüentes temos que clicar no lado esquerdo, em cima do slide pequeno e usar o atalho Ctrl+M ou clicar em “Novo Slide” no menu Início.

4 - criar slides subsequentes

 5º Passo – Depois de adicionar a quantidade de Slides que você vai precisar para sua apresentação, clique no Menu Exibição, conforme abaixo:

5 - Exibição

6º Passo – Agora precisamos colocar as linhas de grade e a régua, pois vamos precisar para mantermos os textos e figuras alinhados durante a apresentação. Fica muito feia uma apresentação toda desalinhada. Basta marcar as caixinhas “Régua” e “Linhas de Grade”, sua apresentação ficará conforme a imagem abaixo.

6 - régua e linhas de grade

7º Passo – Clicaremos agora em qualquer parte do slide grande, com o botão direito do mouse e aparecerá o menu abaixo

7 - grades e guias

8º Passo – Perceba que a opção régua já se encontra marcada, então vamos clicar em grade e guias para colocar o que eu julgo como o mais importante para o alinhamento. Abrirá a tela abaixo e vamos marcar a caixinha “Exibir guias de desenho na tela” e clique Ok.

8 - exibir guias

9º Passo – Reparem que aparecem 2 linhas uma vertical e outra horizontal. Elas servem para ter certeza que o objeto está alinhado.

 

9 - Guias

10º Passo – Depois disso, vamos inserir um titulo para sua apresentação. Clique no menu de cima em “inserir”

10 - Inserir

11º Passo – Como trata-se de um título vamos usar o WordArt que já vem com formatos pré-definidos e que podem ser modificados por inteiro conforme nossa necessidade. Reparem que a forma escolhida fica envolvida por um quadrado amarelo. Neste exemplo escolhemos essa cinza para combinar.

11 - Wordart

12º Passo – Veja abaixo como ficou nossa escolha

 

12 – Título

13º Passo – Lembram das guias para desenho? Então chegou a hora de usá-las. Leve o mouse até a guia vertical (detalhe que tem que ser sempre fora dos limites do slide) e segurando o botão do mouse, arraste para sua esquerda, conforme imagem abaixo

13 - Mexendo com as Guias

Bem, por hoje é só. No próximo post falaremos sobre inserção de uma breve apresentação e data no primeiro slide, além da formatação das cores, tamanhos e formas.

 Até lá!

Dalmo Dias

CLÍNICA FLEXIBILE FISIO EM FUNCIONAMENTO

06/11/2010

Olá amigos,

depois de muito tempo sem atualizar por problemas de falta de tempo, hoje com um descansinho que tive, vou aproveitar para apresentar a todos a minha clínica de Fisioterapia que tem como sócios os Fisioterapeutas Dra. Cristiane Arruda e Dr. Wescley Costa.

Flexibile Fisio

A clínica Flexibile nasceu de uma idéia de praticar uma fisioterapia diferente do que existe hoje no mercado. Estamos focados em melhorar a qualidade de vida de nossos pacientes, utilizando com mais ênfase um conjunto de técnicas manuais de fisioterapia, associado a terapia com aparelhos em determinadas patologias.

Nosso objetivo é curar ou minimizar o quadro de dor instalado, além de prevenir a reincidência da lesão, inclusive com a utilização da fisioterapia no controle da dor crônica.

São serviços prestados pela Flexibile: Fisioterapia traumato-ortopédica, reumatológica, desportiva, geriátrica, domiciliar (home care), fisioterapia para dor crônica, auriculoterapia, fisioterapia para empresas, ginástica laboral, pilates solo e bola e participação em eventos, palestras e cursos.

Vejam abaixos algumas fotos da clínica:

Entrem no site para maiores informações: www.flexibile.com.br ou em contato pelo telefone 3244.3232 / 8574.8578

Abraços,

Dalmo Dias

SEM TEMPO PRA NADA…Clínica Flexibile Fisio quase pronta…

15/09/2010

Olá amigos, boa noite!

quero lhe pedir desculpas, por não estar atualizando frequentemente o Blog. É que estou na correria para abrir minha clínica e não estou com tempo para desenvolver uma boa ideia e colocar aqui para compartilhar com vocês. O dia realmente está sendo pequeno e o corpo está pedindo descanso.

Este final de semana tenho um curso de Pilates Avançado na Obstetrícia e depois vou postar sobre o mesmo. Será Sexta (17), Sábado (18) e Domingo (19).

A Clínica Flexibile Fisio está ficando tão bonita. Tirei uma foto da sala de esperacom meu celular só para postar aqui no blog. A foto está ruim, mas ta valendo.

Recepção / Sala de Espera

Abraços e até a próxima!

Dalmo Dias

21.88861656 (Tim)

PILATES ONLINE – 06/09/2010

06/09/2010

Olá meus amigos, boa noite!

hoje o dia foi muito produtivo. No último post, falei sobre a avaliação da R.O. (artrose cervical), então hoje foi a primeira aula dela. No primeiro horário tive 2 alunas, ela e a A.M. (Instabilidade Fêmoro-patelar). Vou começar pela R.O.:

Ao chegar a mesma relatou a permanência da dor espontânea na região de ombro direito e pescoço, então resolvi realizar alguns testes ortopédicos. Primeiro fiz alguns testes ativos do pescoço (flexão, extensão, rotações e inclinações), verifiquei que a mesma tem uma limitação dolorosa na inclinação direita. Depois realizei uma compressão com rotação para identificar se havia um aumento do quadro álgico, o que foi confirmado, sugerindo realmente a artrose.  Paciente levou um laudo da radiografica da coluna cervical que dizia o seguinte:

Corpos Vertebrais alinhados, de altura preservada com osteófitos anteriores.

Redução do espaço intervertebral de C4-C5 e C5-C6

Uncoartrose de C3-C4 a C5-C6

Redução da amplitude dos forames neurais à esquerda de C3 a C6.

Articulações Interapofisárias sem alterações.

Com essas informações, comecei a pensar o porque da paciente apresentar essa dor na região do ombro (mais especificamente no supra e trapézio superior) que irradia tanto para a cabeça (processo mastóide, quanto para o deltóide e bíceps direito. Aproveitei para realizar alguns testes de manguito, e para minha confirmação, R.O. relatou aumento da dor na rotação externa e que não consegue pentear o cabelo (braço cansa e dói), sugerindo lesão no manguito.

Realizamos a primeira aula sem forçar muito, fazendo a maioria dos movimentos para a coluna dorsal e lombar, além de exercícios para pernas e braços, que não forçassem o ombro e cervical.

Tive a presença de minha amiga Dra. Cynthia que me ajudou com essa aula, dando um suporte a A.M. que relatou estar melhorando muito do quando da instabilidade do joelho.

No segundo horário não tive nenhuma paciente por causa do feriado de amanhã e a Dra. CYnthia aproveitou para colocar em prática em mim, o que aprendeu em seu curso de Pilates.

No último horário fiz uma avaliação de uma Analista de Sistema (D.P.) que relatou não sentir nenhuma dor ou desconforto e que o Pilates servirá como válcula de escape para um dia atribulado, além de uma forma de manter a saúde em dia, já que esse método é o que ela mais se identifica.

Junto com essa avaliação, tive a presença de minha aluna mais aplicada (M.R.) que está cada vez evoluindo mais em seus exercícios.

Quarta Feira volto com mais algumas histórias sobre meu dia no Pilates.

Um grande abraço e bom feriado!

Dalmo Dias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.